Dicas de Paraquedismo

Exit FrameBIG-WAYS

Foto de Luciano Bacque

Nesta edição, você irá encontrar algumas dicas para voar os Big-Ways.

Alturas – Saiba quais são as alturas de saída, separação e abertura.

Dirt Dives – TODOS os dirt dives devem ser sempre realizados com macacão.  No início dos dirt dives todos os atletas devem estar gripados na sua posição na formação. Fazer sempre pelo menos um dirt dive com todo o equipamento antes de embarcar e decolar.

Formação no solo

Embarque e Procedimento Dentro da Aeronave – Embarcar na posição correta, no sentido inverso a sequência de saída. Permanecer sempre na mesma posição dentro do avião, marcando seu local e cânula de oxigênio. Durante a subida deve-se economizar energia se movimentando o mínimo possível. Levantar apenas ao comando do capitão da aeronave. Ajuste seu equipamento antes de embarcar e após levantar, dentro da aeronave, faça apenas pequenos ajustes.

Uso de Oxigênio – O oxigênio será acionado a 12.000 ft. Mantenha sua cânula o maior tempo possível. Quanto mais o oxigênio for utilizado melhor será sua performance no salto.  Fique com a cânula até ir para posição de saída (line up). Se for possível, fique com a cânula no nariz ou na boca mesmo na posição de saída. O uso de oxigênio traz alguns inconvenientes, como ressecamento da boca e traqueia, assim deve-se beber bastante água e usar de balas entre saltos.

Saída Line up”. Mantenha proximidade, chegue à sua posição e PARE, concentre-se na saída. Quanto mais juntos estivermos na saída, mais próximo todos estarão da formação e assim resulta mais tempo de trabalho. Saídas fazem a diferença, portanto concentre-se num “line up” bem justo mantendo seu corpo em contato com o equipamento do atleta da frente mesmo quando estiver a caminho da saída.

Apresentação ao Relativo: Apresentar-se aproveitando o vento relativo, ou seja, lateralmente no Caravan e mergulhando verticalmente “sem selar”em aeronaves de rampa.

INDO PARA A FORMAÇÃO

Identificação: Visualizar a base tão logo esteja em queda livre. Se antecipe ao local onde ela deve estar. Iniciar o deslocaa direção dela tão logo que possível. Identifique seu quadrante e seu “sheepdog”.

Swoop:Se desloque até o ponto de encontro da radial respeitando seu sheepdog.  Ao sair do avião vá para o quadrante, em seguida siga sua radial mantendo o stadium até seu slot. Tente seguir bem de perto alguém que esteja gripando a sua frente (Sheepdog), pois muitos slots foram desenhados para que um atleta siga o outro, permitindo que atletas mais experientes possam servir de referência para os outros chegarem à formação com maior rapidez e precisão. Não ultrapasse a pessoa que você supostamente deve gripar. Você pode até ser melhor diver ou floater, mas fará com que a pessoa que você ultrapassar tenha que desviar ao seu redor para chegar ao slot. Paraquedistas mais lentos tendem a melhorar após alguns saltos e na medida que aprendem o “caminho” para atingir o slot.

Radial: Você precisa entender completamente o que é radial e ser capaz de visualizar a sua radial no chão e no ar. Todas as aproximações da formação devem ser feitas na radial exata. Quando estiver em sua radial aproximando-se da formação você rigorosamente precisa estar no stadium.

Stadium: O stadium é simplesmente uma regra para se manter mais alto em relação à formação e a pessoa que você esta seguindo. Mantenha o ângulo de 30 a 45 graus em relação ao eixo da base (referência média de 1,5 metros pra cima e atrás). Não guardar esta altura é um dos motivos para as pessoas “passarem para baixo”. Sempre se mantenha mais alto que a formação e no ângulo correto até que você esteja bem próximo do seu slot. Aproximações verticais ou em nível irão resultar em colisões. Lembre-se que a maioria dos recordes demora a ser batido em função das colisões entre atletas, o que gera perda do stadium e das radias, além de ser perigoso quando estas colisões ocorrem próximo da altura de separação.

Estádio bem feito

Aproximação Final – Somente quando atingir o seu slot, nivele e ajuste a velocidade. Referência na base. Mantenha-se calmo neste momento e voe seu corpo. Estacione no seu slot e pare totalmente, respire antes de gripar.

* OBS – Caso “passe para baixo”, gire 90 graus, afaste-se do centro da formação, mantenha SEMPRE o contato visual, mantenha o seu quadrante e procure voltar para o nível até a primeira altura de separação. Inicie o track com o primeiro grupo e comande na altura mais baixa. Caso perca o contato visual com a formação ou perca seu quadrante afaste-se no track imediatamente e comande na altura mais baixa.

VOANDO O SEU SLOT

Gripando – “PARE COMPLETAMENTE” e realize o “GRIP” – Ao chegar no seu slot pare completamente seu corpo, respire, equalize a velocidade de queda livre e faça o grip suavemente, sem levar inércia a figura. Seja disciplinado, tenha paciência para gripar somente quando seu slot estiver pronto (No treinamento o capitão do seu time optar em dar autorização para a realização do grip.)

Após gripar, arrume sua posição (Box) “mantendo” o corpo de maneira firme, porém flexível, sempre respeitando o eixo e ângulo de voo. Não permita que nada e, ninguém o mova. Permaneça assim até o momento da separação.

Posição do Grip: A maioria dos grips é de pulso. Todos os grips de pernas serão altos e do lado de fora da coxa, na altura mais próximo do tirante de perna. Em formações especiais, a base, os zippers e as ancoras da wacker podem ter grips diferentes, os quais serão determinados durante os saltos.

Voando a Formação – Após o grip,o trabalho não acabou. Mantenha-se voando, fique focado, voe o seu slot. Mantenha o contato visual com a base através dos grips ou ligeiramente abaixo mantendo o corpo nivelado, pernas “calçadas” (apoiadas no vento) e mãos ligeiramente acima da cabeça. Mantenha sempre o nível da formação. Se uma onda surgir, segure firme a sua posição espere a onda passar e ajuste o nível com a base novamente. Seja mais forte do que a onda.

Contato Visual – Depois que gripar você deve olhar para o centro da formação, na direção da base. Dependendo do seu slot você pode não ver exatamente a base, mas mantenha-se olhando para o centro, pois os sinais virão de lá!!

Tensão nos Grips – Se tudo isso for feito corretamente, não haverá tensão em seu grip, porém se houver, mantenha-se firme tentando segurar o nível e sua posição relativa ao centro.

Velocidade de Queda – Para equalizar a velocidade de queda de todos o time é preciso que todos estejam caindo confortavelmente. Para isto é necessário se vestir corretamente usando mais pano ou peso, conforme a necessidade de cada um. Isto acontecerá nos primeiros dias de treino. Sua meta: você deve estar na metade do seu “range”, podendo aumentar o diminuir a razão de queda para fazer os ajuste necessários em relação à formação. Tente manter a mesma roupa (macacão, camiseta ou coleto de peso) em cada salto. O grupo terá dificuldades para estabelecer a razão de queda, se você ou os outros alterarem o peso em todos os saltos.

Regras simples

Se você estiver perto da base “Erre para MAIS” (não tenha medo de colocar muito peso). Se você estiver do lado de fora da formação “Erre para MENOS” (use pouco peso ou um moletom ligeiramente grande). Após poucos saltos você saberá as mudanças às quais terá que fazer para voar em sua velocidade média de queda.

Se, ao apoiar suas pernas no vento você flutuar, deve colocar mais peso. Isto é muito importante. Se, para você manter suas pernas apoiadas no vento tem que selar muito, coloque mais peso.

Ricardo Pettená

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s