Prioridades no Paraquedismo

Você escolheu o paraquedismo como esporte ou hobby, mas você não é um paraquedista de competição que investe 5 a 10 mil Reais por mês em treinamentos com o objetivo de vencer o próximo Campeonato Brasileiro. Você é um fun jumper, paraquedista de final de semana que passa o tempo pensando nos próximos saltos que vai fazer com os amigos. Você curte não apenas o salto, mas o social, a cerveja no final do dia, o vídeo do salto, as risadas, mesmo quando o salto dá errado. Mas desde que todos pousem bem e com segurança, é isso o que verdadeiramente importa.

Então vamos falar das prioridades do paraquedismo. Saltar e se divertir é bom, mas se alguém se machucar, o final de semana estará acabado para todos. Da mesma forma, se tudo o que estava combinado e brifado para ser feito na queda-livre acontecer conforme o planejado, mas se houver um acidente com um dos participantes, o prazer e a satisfação da boa performance  não terá valor algum.

Portanto, vamos colocar na perspectiva correta as prioridades do paraquedismo para o fun jumper:

1- Segurança;

2- Diversão;

3- Performance.

Naturalmente que a segurança tem que aparecer em primeiro lugar, mas por que a diversão vem antes da performance? Porque você está pagando para se divertir, para aproveitar o salto, para dar risadas, e se tudo isso for feito com segurança, então é válido.

Mas e se colocarmos a performance antes da diversão, não faria mais sentido? Sim, desde que você queira abandonar o status de paraquedista fun jumper e iniciar na carreira de paraquedismo de competição ou se tornar um profissional no esporte. Veja:

1- Segurança;

2- Performance;

3- Satisfação.

Quando a performance vem antes da diversão significa que você está começando a encarar o esporte de forma diferente, levando-o bastante a sério. Isto não é bom nem ruim, pois esta é uma decisão de cada um. Na escala de prioridades a segurança continua aparecendo em primeiro lugar.

Saltar para competir ou treinar para ser um instrutor muda um pouco o cenário do paraquedismo. Você irá aprender mais, mas em compensação a disciplina, a seriedade, o tempo e o investimento financeiro dispensado ao esporte deverão serão bem maiores. Você fará cursos, dormirá cedo para poder acordar cedo e com disposição para aguentar um dia de treinamento com o seu time.

Fora isso, voará muito no túnel de vento, fará 8 saltos por dia nos finais de semana de treino. Você pode errar no salto, mas não vai poder rir das suas falhas e dos seus colegas de equipe, e sim focar nos pontos que deverão ser corrigidos.  A diversão é uma consequência. Eu diria que a gratificação passa a ser a satisfação de evoluir na busca dos objetivos.

De qualquer forma, seja como paraquedista de final de semana (fun jumper), seja como paraquedista de competição ou na progressão em busca de uma licença de instrutor com o propósito de se profissionalizar no esporte, sempre a segurança deverá ser a prioridade número 1.

Entretanto, todos “acham” que a segurança é a sua prioridade no paraquedismo. Apenas dizer da boca para fora que “a segurança é a minha prioridade” não passa de uma afirmação retórica. O que você faz para que a segurança seja a sua prioridade? Quais são as suas atitudes que comprovam essa afirmação? Qual é o seu comportamento diante de determinadas situações? Como você sabe que os saltos que você está fazendo e junto com os paraquedistas com quem você está saltando, estão dentro da sua capacidade? Como você checa o seu equipamento no início da atividade?

Na foto uma situação de risco potencial: a formação está sobre as nuvens, sem visibilidade do solo e com um paraquedista que passou para baixo. Estar abaixo do nível da formação já é um risco, mas que ficará agravado quando todos entrarem nas nuvens e perderem o contato visual.

Eu poderia fazer uma centena de indagações que comprovam que a maioria dos paraquedistas diz que a segurança é a sua prioridade, mas que não tem um método de prevenção e de reação para todas as situações para as quais temos que estar preparados quando saltamos de um avião. Improvisar não é uma opção. Conheci (literalmente) dezenas de paraquedistas que tentaram improvisar e não sobreviveram. Entretanto, a um grande custo de vidas humanas, fui aprendendo com estes erros fatais e sou um sobrevivente.

Uma vez que a minha causa é fazer um paraquedismo mais seguro para todos, voltarei a ministrar o curso Skydive Safer  (Paraquedismo Mais Seguro) da Skydive University.

O objetivo deste curso é criar a mentalidade da segurança com o foco correto, oferecendo as ferramentas para que os paraquedistas tenham uma metodologia. O foco é colocarem de fato a segurança em primeiro lugar e passarem a agir como agentes multiplicadores da segurança.

Abaixo a programação do curso:

MÓDULO 1 – Filosofia de Segurança

1. O que está por trás da filosofia do Paraquedismo Mais Seguro

2. Atitude

3. Como desenvolver uma mentalidade de segurança

MÓDULO 2 – Entendendo a prevenção

1. Análise de Risco

2. Estatísticas

3. Teorias de acidentes

4. Relatórios de acidentes

5. Estudo de caso (workshop)

MÓDULO 3 – Prevenção

1. Desenvolvendo a mentalidade de segurança

2. 10 mandamentos de paraquedismo mais seguro

3. Requisitos de segurança para a licença A

4. Artigo em prevenção (tarefa)

5. Rituais de segurança

6. Check Lists; Verificações de segurança (oficina)

7. Escolha do equipamento, DZ, aeronave e com quem você salta

8. Planejamento de salto

9. Verificação do equipamento

10. Meteorologia

11. Decisão – quando ficar no chão

12. Mapa Mental (workshop)

MÓDULO 4 – Análise de risco e Emergências

1. Finalidade – saiba como lidar (mitigação) com todas as situações no ar

2. Embarque no avião

3. Subida até a altitude

4. Reta e PS

5. Durante a saída

6. Em queda livre

7. Comando

8. Durante a abertura

9. Após a abertura

Checks visuais e funcionais

Como identificar panes e anormalidades

Procedimento de emergência

10. Controle do velame

11. O padrão de aproximação

12. Pouso

Pouso fora da DZ (área)

Obstáculos

Procedimentos para cada tipo de obstáculo

Pouso em áreas restritas

Como evitar obstáculos

PLF (oficina)

13. Equipamento

Tipos, cuidados, dobragem, como desembaraçar, outros

Check de equipamentos (oficina)

Wing Load

Exercícios de controle de velame

14. Mitigação (oficina)

MÓDULO 5 – Aeronaves e pilotos

1. Espaço aéreo

2. PS

3. Emergências durante a subida à altitude

4. Conhecendo a aeronave e o piloto (briefing com o piloto)

5. Oficina

Módulo 6. Após a abertura

1. Evitando colisões

Planejamento

Contato visual

Separação vertical

2. Padrão

3. Controle de velame (prático)

Saltos com exercícios (curvas de tirante, batoque solto)

MÓDULO 7 – Separação

1. Altitude

2. Separação

3. Dicas de track

4. Altitude e comportamento de abertura

5. Oficina

MÓDULO 8 – Psicologia

1. Confiança, motivação e comprometimento

2. Briefing de Segurança e PSDA

3. O perigo do ego (vaidade mata)

OFICINAS

Check de equipamentos

Check de segurança

Estudo de caso e discussão

Análise de risco e mitigação de todas as áreas de emergência

Oficina de procedimentos de cada área de emergência com auxílio de treinamento adequado

Reta e PS no avião

Separação e track

Procedimentos de emergência no avião

Equipamento suspenso

Controle de velame e dicas de segurança

Treinamento pouso de 5 pontos (aterragem padrão)

Os cursos serão ministrados durante o ano de 2020 nas melhores escolas do país. Escolas e instrutores interessados em difundir a mentalidade da segurança entre os seus paraquedistas devem entrar em contato com Ricardo pelo e-mail ricardopettena@ricardopettena.com. O requisito para participar do curso é ter a categoria A (em diante).

Esta matéria foi escrita por Ricardo Pettená que tem o seguinte currículo resumido no paraquedismo: mais de 10 mil saltos, total de 8 anos trabalhando com paraquedismo nos EUA, 6 anos como chefe do Comitê de Instrução e Segurança, capitão de 2 recordes mundiais, vinte (20) medalhas de primeiro lugar nos Campeonatos Brasileiros de Paraquedismo.

5 comentários Adicione o seu

  1. Boanerges costa disse:

    Tenho interesse em inscrever-se no curso

    Curtir

    1. Olá, meu e-mail é ricardopettena@ricardopettena.com e o meu WhatsApp é +1 386 848 5217. Por favor,entre em contato para que eu possa enviar mais informações. Obrigado.

      Curtir

    2. Boa tarde Costa! Meu contato no WhatsApp é +1 386 848 5217. Por favor, em add para que eu possa avisá-lo das datas. Obrigado.

      Curtir

  2. Marcos Ramos de Oliveira disse:

    Como faço pra ajudar a divulgar isso em Boituva ?

    Curtir

    1. Oi Marcão, estou procurando uma sala dentro de uma escola que queira sediar um curso. Depois é só divulgar entre os paraquedistas do clube e nas mídias sociais.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s